Notícias

Espaço para criança brincar

Voltar 31/01/2012
Dúvidas sempre aparecem quando o assunto é arrumação. Mas não é de uma arrumação comum que estamos falando, mas da elaboração de um ambiente que tem crianças. Os pequenos precisam de um espaço adequado, confortável e, acima de tudo, seguro para poder brincar. Aliar o gosto dos pais à segurança dos pequenos é pôr a criatividade à prova e unir esses dois critérios gera dúvidas. A criança precisa estar em um ambiente seguro, confortável, que a estimule aos estudos e ofereça espaço para brincar.

Os recém-nascidos não têm poder de decisão, mas, a partir dos quatro aninhos, as crianças devem ser consultadas para qualquer coisa. Aos quatro anos já é possível trocar o berço por uma caminha, criar espaço para atividades escolares, assim como incentivar a aprendizagem, sem abrir mão da segurança, conforto e lazer.

Ao criar ou projetar o quarto de uma criança, é importante observar qual a funcionalidade e o que será necessário no ambiente. “O primeiro passo é verificar a utilidade do quarto e o objetivo, ou seja, o número de crianças que irão utilizá-lo e também se será necessária a previsão de uma área para computador, brinquedos e TV”, orienta a arquiteta Gislaine Garonce.

Combinações
As cores são detalhes indispensáveis. É possível utilizar cores que se complementam. Na opinião da arquiteta Gislaine, as combinações de lilás com verde e vermelho com bege são lindas, mas é preciso escutar as crianças que utilizarão o espaço. Afinal, o cômodo está sendo elaborado para elas. A empresária Silvany Diniz, proprietária da Dolce Spazio, uma das mais respeitadas lojas do ramo de projetos infantis, concorda e vai além: “É imprescindível avaliar o interesse e a personalidade de cada filho. A partir daí podemos escolher um tema ou um  tipo de  elaboração adequada à realidade da família”, acrescenta.

Imprescindível no quarto
O quarto é o local que exige mais critérios em sua montagem. Nele tudo deve ser observado, desde a ventilação a iluminação. A empresária Silvany Diniz acha que o local ideal deve ter ventilação, não ter infiltração e receber a luz da manhã. Mas, caso o quarto do bebê não tenha essas condições, é possível trabalhar com cores claras para suprir a falta de luz natural. Outro detalhe importantíssimo é comprar berços que tenham a certificação do Inmetro. “Existem produtos que são tóxicos e podem fazer mal ao bebê. Nunca procure um móvel apenas pelo preço”, recomenda.

A arquiteta  Gislaine Garonce acredita que a segurança é um item fundamental, porém é possível inovar com diversas opções de papel de parede, revestimentos diferenciados para piso, parede e móveis planejados. O berço é necessário até que a criança consiga escalá-lo. “Após essa fase, recomendo a compra de uma cama com proteção”.

Os pais devem ficar atentos também ao material utilizado no cômodo. Algumas crianças são alérgicas a algum tipo de material. Não sabendo se ela é alérgica ou não, o melhor é arrumar o local com algo que não seja prejudicial à saúde e não afete o bem-estar dos pequenos. Os materiais recomendados são sempre os laváveis e constituídos em 100% de algodão.

Tecidos em paredes e carpetes nos quartos de bebês não são recomendados. Eles juntam poeira e podem causar alergia. “Dou preferência a papéis de paredes laváveis e pisos emborrachados. Quanto às cortinas de tecido, prefira as persianas, que são fáceis de limpar”, sugere Gislaine.

O computador é sempre uma preocupação para os pais. Eles querem fazer a vontade dos filhos, mas nem sempre dá. Se existe outro espaço na casa para colocar o computador do filho, essa talvez seja a melhor solução. Assim, é possível sempre estar atento ao acesso que ele está fazendo na Internet.

Não se deve confiar no mundo virtual, principalmente quando os filhos ainda são crianças ou adolescentes. “Na minha opinião, os computadores devem ficar em outro local. O quarto deve ser apenas para dormir, estudar e brincar”, opina Silvany Diniz.

Como agradar idades diferentes
Deve-se, sempre que possível, prever espaço para o computador ao planejar o quarto do filho para estudo ou entretenimentoFoto: Márcio BorsoiDeve-se, sempre que possível, prever espaço para o computador ao planejar o quarto do filho para estudo ou entretenimento
Muitas vezes as famílias têm filhos de idades bem diferentes e não dá para agradar a todos na hora de arrumar o quarto. Ainda mais quando um ainda é criança e o outro quase adolescente. Mas é possível agradar os dois sem sofrer tanto. Gislaine, como boa arquiteta e uma pessoa otimista, acha que sempre é possível conciliar a organização de um quarto para idades tão diferentes.

“Hoje em dia existe uma grande variedade de materiais que agradam simultaneamente crianças e adolescentes, podendo ser utilizados em conjunto com outros elementos decorativos”, indica.

Livros e materiais de estudo são itens que precisam de um bom planejamento. Silvany aposta nas prateleiras aéreas e baús para guardar livros e materiais escolares como uma boa solução. Gislaine diz que para esta situação nichos fechados ou armários com portas de correr ou basculantes são os mais indicados.

“Essas opções não deixam que os livros fiquem empoeirados e mantêm o quarto sempre com aspecto de organização. Porém, é preciso que eles fiquem em uma altura que possam ser acessados com facilidade pelos pequenos”, sugere.

Os filhos vão crescendo e os pais precisam estar preparados para a fase de exigências. Um home teather, por exemplo, é muito desejado pelos filhos. Porém, para instalá-lo em um quarto é preciso espaço.

“O ideal é que o ambiente tenha pelo menos 20m2 para um maior aproveitamento do recurso de áudio e vídeo”, avalia Gislaine.

Segurança e espaço
Os recém-nascidos não têm escolha, mas aos 4 anos a criança deve ser ouvidaFoto: DivulgaçãoOs recém-nascidos não têm escolha, mas aos 4 anos a criança deve ser ouvida
Às vezes os amiguinhos de seus filhos são muitos e alguns deles se envolvem tanto com as brincadeiras que resolvem passar a noite em casa. Para essas situações os bicamas são uma boa pedida. Existem vários modelos. O sofá-cama também é uma opção, mas só é interessante se houver espaço. Existem, inclusive, camas box que têm uma cama retrátil embaixo. Para a segurança é recomendável a instalação de telas de proteção. “O importante é que os pais sempre tenham a preocupação de colocar esses recursos para evitar acidentes que podem ser fatais”, aconselha Gislaine.

Na idade de nove anos os brinquedos são poucos. Agora os mais importantes são os jogos no PC, algumas bonecas para as meninas e carrinhos dos meninos, relógio, luminária e conforto. Hoje também tem uma LCD para ver os DVDs preferidos. Não é ainda adolescente mas está por um fio.
Jornal da Comunidade